Home Ask About Tumblr Submit Dashboard
Cama,bethel, murilo,rhafael,vitor, cama e comida (:





(Source: birrento, via ro-sa-norte)



(Source: jontexx, via bibisassi)


Eu poderia ter gostado de alguém que curte os mesmos estilos que o meu, que fica me olhando todo dia com sorriso malicioso e que manda recadinhos num papel. Mas não, gostei de você, que é complicada com as pessoas, que tem opiniões contrárias as minhas, que prefere os animais, que tem o sonho de completar sua faculdade e sair viajando sozinha pelo mundo. E isso seria ruim? Muito pelo contrário. É isso que me fascina em você. O que é diferente que me agrada.

Rafael Lemos.  (via malifiquei)

(Source: resigno, via malifiquei)


Você não vai me ver mentir. Desista. Mentiria sobre a cor do meu cabelo. Sobre minha altura. Até sobre meus planos para o futuro. Mas não vou mentir sobre o que eu sinto. Nem sob tortura. Posso mentir sobre minha noite anterior. Sobre minha viagem inesquecível. Mas não aguentaria mentir sobre você por um segundo. Não na sua cara. Não me faça mentir e dizer que não te quero. Que eu não estou na sua. Não me obrigue a jogar. Não me obrigue a dizer “não” quando eu quiser dizer “sim”. Não me faça tirar você da minha vida porque meu coração ainda acelera quando você me liga.

Caio Fernando Abreu. (via malifiquei)

(Source: resigno, via malifiquei)


Difícil querer e não poder. Ser livre mas ao mesmo tempo, preso. Ir e voltar por insegurança. Nisso que o amor me tornou, uma medrosa, uma idiota e louca. Amar não é para quem tem coragem é para quem não pensa ou para quem nunca amou. Amar é cometer suicídio do coração, e querer pular da ponte mesmo que sua possibilidade de ser salvo seja nulo. Amar é perigo crianças.

Gabriele Castro.  (via malifiquei)

(Source: amortizados, via malifiquei)


Você me disse não contar estrelas por medo de verrugas na ponta dos dedos. eu disse não olhar fundo nos seus olhos por medo de me apaixonar por você e pelo seu caos bonito. você sorriu, como quem descobre mundos e eu te descobri. você olhou pro céu e eu olhei pra você. eu sabia que você estava contando estrelas mentalmente porque as suas mãos estavam dentro do bolso do casaco. eu quis tanto te abraçar. mas eu só te olhei. olhei pra você e pro seu boné azul engraçado. pensei que num universo paralelo talvez a lua fosse o sol e as pessoas usassem boné à noite. fazia todo o sentido. gargalhei quando você fez cócegas em mim. gargalhei alto, com a alma sorrindo. você estava tão lindo… eu quis tanto te abraçar! eu quis chorar no seu ombro porque o meu dia não havia sido tão legal assim. as pessoas são cruéis às vezes. é claro que você sabe. mas eu ri a noite inteira. eu até contei estrelas, acredita? eu contei estrelas pra não olhar nos seus olhos. eu contei estrelas naqueles cinco minutos em que a gente se calou porque eu queria te abraçar ou que você me abraçasse e dizer que eu gostava muito de você, que eu nunca gostei muito de ninguém. você sussurrou no meu ouvido que é normal se apaixonar, que um dia a gente inevitavelmente se entrega por completo a alguém. então você, descobridor, anexou-me à sua galáxia. e eu me deixei levar porque já era tarde, tarde demais pra eu me esconder ou fugir ou levantar do degrau da varanda. você finalmente me abraçou e foi como se eu tivesse esperado pelo seu abraço a vida inteira. meio precipitado… despenquei de todos os precipícios e parei na sua mão. olhei pra você meio abobalhada, meio apaixonada, meio sem porquê e beijei o canto da sua boca porque era ali que morava o seu sorriso mais lindo. você olhou pro relógio e disse que precisava trabalhar no dia seguinte. conta mais um milhão de estrelas e depois pode ir, eu disse baixinho. vai demorar uma eternidade, você respondeu. que seja, fica comigo. a noite toda? todinha. aqui, no degrau da varanda? aqui, sob o meu lençol, no tapete da sala, em qualquer lugar. mas e as estrelas? a gente inventa. e o meu emprego? prometo que te acordo. e se eu quiser voltar? você volta. e se eu não quiser ir embora? você fica. fico? fica pra sempre.

Reverenciador    (via malifiquei)

(Source: reverenciador, via malifiquei)


Uma menina me ensinou quase tudo que eu sei, era quase escravidão, mas ela me tratava como rei. Ela fazia muitos planos e eu só queria estar ali sempre ao lado dela, eu não tinha pra aonde ir. Mas, egoísta que eu sou, esqueci de ajudar a ela como ela me ajudou, e não quis me separar. Ela também estava perdida e por isso se agarrava a mim também, eu me agarrava a ela porque eu não tinha mais ninguém. Sei que ela terminou o que eu não comecei, e o que ela descobriu eu aprendi também eu sei. Ela falou "Você tem medo." ai eu disse "Quem tem medo é você." falamos o que não devia nunca ser dito a ninguém. Ela me disse “Eu não sei mais o que sinto por você. Vamos dar um tempo, um dia a gente se vê.” e eu dizia "Ainda é cedo, cedo, cedo…"

Renato Russo.   (via malifiquei)

(Source: Menos1noite, via malifiquei)


Pedir desculpas pode ser considerado uma virtude. Mas não do meu ponto de vista. Erros são sempre acompanhados de desculpas. E desculpar-se não pode se tornar um hábito. Porque consequentemente, os erros também iriam se tornar um.

Querido John (via malifiquei)

(Source: querido--john, via malifiquei)


Não posso ser uma dessas pessoas que ficam sentadas falando que pretendem fazer isso e aquilo. Eu vou fazer e pronto. Imaginar o futuro é uma espécie de nostalgia.

Quem é você, Alasca?  (via malifiquei)

(Source: desabitou, via malifiquei)


Em tempos em que quase ninguém se olha nos olhos, em que a maioria das pessoas pouco se interessa pelo que não lhe diz respeito, só mesmo agradecendo àqueles que percebem nossas descrenças, indecisões, suspeitas, tudo o que nos paralisa, e gastam um pouco da sua energia conosco, insistindo.

Martha Medeiros. (via malifiquei)

(Source: recitarpoesias, via malifiquei)


1 2 3 4 5 »